5 de outubro de 2016

Maioria dos diabéticos desconhece retinopatia

Maioria dos diabéticos desconhece retinopatia

A retinopatia diabética está diretamente ligada ao tempo de evolução da doença e acomete grande parcela da população em fase intensamente laborativa nos países industrializados.

Sintomas visuais do paciente com diabetes descompensado: apresenta visão borrada e dificuldade de refração. As complicações a longo prazo envolvem diminuição da acuidade visual e visão turva, que podem estar associados a catarata ou a alterações retinianas (retinopatia diabética).

.
A retinopatia diabética pode levar ao envolvimento importante da retina causando, inclusive, descolamento de retina, hemorragia vítrea e cegueira.

Alguns diabéticos podem ter retinopatia sem apresentarem prejuízo visual inicial. Isto porque a mácula, área de visão central, utilizada para leitura e visão de detalhes ainda não foi acometida. Outros pacientes, no entanto, tem sua visão comprometida desde o inicio da retinopatia. Muitas vezes o diagnóstico do diabetes se dá através do exame do fundo de olho, no consultório do oftalmologista.

Sete em cada dez pacientes diabéticos desconhecem a retinopatia diabética, doença que mais causa cegueira nas pessoas que tem diabetes. É o que revela pesquisa divulgada pela Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV). Segundo a pesquisa, 60% dos pacientes do tipo 2 não sabem que o diabetes pode causar perda da visão e 62% não fazem acompanhamento com um especialista em retina.

COMPLICAÇÕES
Retinopatia diabética, problema do olho, causado pelo diabetes, por provocar sangramento do olho, pode resultar em perda parcial da visão, já que o diabetes causa a morte de muitas veias da retina.

É comum pessoas com tipo I ou II de diabetes terem retinopatia diabética.

PREVENÇÃO
Para ajudar a prevenir a retinopatia diabética é importante: controlar o açúcar no sangue e a pressão sanguínea; parar de fumar ( o fumo pode acelerar o desenvolvimento da retinopatia); seguir uma dieta e um plano alimentar para o seu diabetes; evitar momentos de esforço, incluindo espirrar, tossir, vomitar e dificuldades de intestino.

O controle clínico adequado do diabetes é importante na prevenção da doença ocular. Acompanhamento periódico com o oftalmologista é importante para detectar o surgimento da retinopatia e garantir a eficácia do tratamento, feito através do laser de argônio. É fundamental que este tratamento se inicie precocemente para que melhores resultados sejam obtidos.

Você também pode gostar
Ceratocone: 9 principais dúvidas no dia a dia do consultório
+
Ceratocone: 9 principais dúvidas no dia a dia do consultório

Ceratocone é uma doença não inflamatória da córnea caracterizada por afinamento progressivo e protrusão em formato de cone levando a déficit visual. Com que ...

19 de setembro de 2023
Olhos secos: pequenos cuidados evitam dor e infecções
+
Olhos secos: pequenos cuidados evitam dor e infecções

Os olhos tem uma lubrificação natural chamada lágrima ou filme lacrimal, além de lubrificar, esse líquido protege nossos olhos contra micro-organismos ...

25 de março de 2024
Diabetes e hábitos de vida saudáveis
+
Diabetes e hábitos de vida saudáveis

Com o passar do tempo, uma combinação de hábitos de vida pouco saudáveis, como sedentarismo e alimentação baseada em produtos ultraprocessados, fez com que se ...

18 de novembro de 2023
siga @signorellioftalmologia no Instagram